3 de mai de 2009

Domingo sem estação

Sem cor nem vontades, ao acalentar desesperos e falta de inspiração me cinto isolada nesse mundo perverso. Escuto as batidas de um coração. O meu? Talvez o seu, sem muitos devaneios me levanto desta sala e saio sem rumo ao encontro do meu verdadeiro existir, minhas idéias perdidas, meus sonhos irrealizados.

...O medo... Sempre constante exala seu cheiro fétido pelo meu coração, traz-me questões devastadoras que não tenho a resposta, más lá ao longe vejo você. Então esse cheiro já se apaga e é substituído pelo seu. A incrível calmaria me atinge e estou em seus braços sorrindo sem motivo, pedindo pra morrer assim, pra congelar este momento. Suas mãos ásperas me afagam com ternura como se me embebedasse com o néctar dos Deuses, lágrimas rolam por minha face uma ligeira expressão de surpresa passa em seu rosto, mas você nem tem idéia do que é... Há se você soubesse o quanto me faz feliz... Se soubesse como eu estaria na beira daquele imenso abismo sem você. Agora já é hora de você ir, as sombras começam a vir de longe fechando o túnel branco, pelo qual você se vai e meu mundo volta aos desesperos diários de uma solidão angustiante. Talvez seja esse meu martírio... Meu único e maior amor... Esses minutos ao seu lado...

...As nuvens passam de vagar olhando para nós, com seu olhar de auto desprezo na verdade nós que olhamos pra elas com nossos olhares de superioridade, somos nós que passamos, morrendo lentamente, para depois nos tornarmos nuvens, passarmos a virar pó, não temos mais tempo pra admirar sua calmaria sua simplicidade, olhamos cegamente para as pedras que brutalmente são esmagadas por nossos pés, mas ainda assim continuam lá em proporções menores é claro, mas não deixam de existir. Felicito-me por saber olhar através daqueles algodões flutuantes, pois vejo além deles, e isso realmente deixa uma atmosfera nostálgica em minhas horas de delírio, É essa vida, nossa vida,
que querendo ou não nunca nos pertenceu.E são nestes dias... dias tristes de chuva que demonstramos quem somos realmente,demonstramos as fraquezas de querer alguém aqui e agora.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. sei como é se sentir assim, eu mesmo só não estou só quando estou com ela, ela tirou a solidão de dentro de mim e sem ela estou sizinho outra vez, é dificil admitir a necessidade de ter outra pessoa do seu lado...

    ResponderExcluir
  3. Eu num corro este tipo de perigo, rs! Pois geralmente estou feliz, muito feliz ou as vezes dificilmente muito triste.. e em todos os casos Num falta inspiração! dificilmente tenho dias monotonos, e quando tenhu eu simplesmente vegeto esperando o tempo passar, rs! Num me arrisco a escrever pois num faria sentido, rs!

    ResponderExcluir