3 de nov de 2009

Rabiscos em Azul...




De todas as tonalidades e formas, de espessuras e tamanhos diferentes, a lua forma, em sua passagem pelo escuro e termina no vale de sua solidão,
ao olharmos para suas falhas e entalhes perseberemos suas formas seus rostos e suas intenções... tanto boas como ruins, tanto reais como imaginárias. Tenho certeza que seus azuis tem a resposta, a cura para todas as respostas, pois eles nunca saim do seu lado, nem esquecem de você, talvez após discobrir seus mistério os céus não se abram e possam me mostrar o que está por fim e no final de tudo eu veja o recomeço, e talvez eu até duvide ou não acredite,mas saberei em fim qual o sentido desse mover, dessas tonalidades escentricas e misticas,talves com o cair de escamas de meus olhos eu possa me fazer enchergar o que as formas de seus véus inviziveis que caem sobre mim, querem me levar ao seu encontro e me enlassem no interior de seu útero, aquelas luzes de postes que me veem aqueles passaros que me sobrevoam, e todas as pessoas confusas que passam por mim, se despedaçarão como vidro ao chão, e palavras ao vento e não prescizarei mais de nada.
Apenas de ti apenas das cores, apenas do além,e ao olhar para a lua em meus pequenos olhos pretos, verei o que tens a me dizer e axarei as respostas para mim, e verei a façe de quem me fez, e serei completa, simplesmente perfeita á sombra desce luar. passarei minha luz aos demais, aos que dedicam um pequeno tempo as questões do universo, as incógnitas de nosso ser, darei alivio e mostrarei o criador á todos, e como um luar mudou minha vida, compreendeu meus defeitos e me asceitou, e não me deixará mais até o fim dos séculos, ele sempre estará lá e espera... anciozo por você,por um olhar puro, acredite nesse mundo, acredite no luar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário